Bailarina-pesquisadora convidada (sem remuneração)

Bailarina e coreógrafa, @luciana_paludo é graduada em Dança – bacharelado e licenciatura – desde 1990. Foi neste período que passou a conviver com Eva Schul, sua professora de dança moderna, improvisação e composição coreográfica. Em 1991, abriu a própria escola de dança em São Luiz Gonzaga.

Sem jamais deixar de praticar suas aulas diárias e seus experimentos, em 1988, começou a experimentar composições e a tecer outras relações como artista no campo da dança. Seus solos não só concorreram em festivais de dança como venceram na categoria de Melhor Bailarina: Bento em Dança (1999 e 2000) e Festival de Dança de Joinville (2001).

Em 2000, iniciou a sua trajetória como professora universitária, no Curso de Dança da Unicruz, em Cruz Alta, mesma cidade onde uniu-se a outros artistas para formar o Mimese Cia de Dança-coisa. Este trabalho, somado à mudança para Porto Alegre e aos estudos nas Artes Visuais (IA/UFRGS), em 2006, expandiram suas atuações como bailarina e coreógrafa. Dançar na primeira edição da Mostra Movimento e Palavra, na Sala 504 da Usina do Gasômetro, a levaram ao encontro da Eduardo Severino Cia De Dança, com a qual participou de inúmeras montagens.

Ainda no ano de 2006, compôs “Um corpo bem de perto”, no projeto Casa Bild, gestado por Jussara Miranda, considerado por Luciana um marco em seu modo de compor e de dançar. Em 2007, realizou a “Caravana Funarte de Circulação Nacional”, e, nos anos seguintes, deu continuidade a projetos solos com a participação especial de diversos artistas, o “Luciana Paludo Convida”. Em 2010, se reaproximou de Eva Schul, no “Projeto Dar Carne à Memória” e, desde 2011, é professora da UFRGS.

É nesse trânsito pelo mundo, com seus fazeres diversos que, a cada dia, tece a sua dança. E assim seguirá.