Bailarina, coreógrafa e professora, @tatianandarosa iniciou seus estudos na dança no final dos anos 1970. Com formação em ballet e dança moderna, tem entre seus principais mestres nomes como: Dagmar Dornelles, Déborah Ruschel Pereira, Eneida Dreher, Eva Schul, Gerson Berr, Jane Blauth, Lenita Ruschel Pereira e Victória Milanez.

Mestre em Educação pela UFRGS, pesquisa a relação entre a improvisação e a coreografia, a educação somática, o espaço da cena e os limites entre palavra e movimento e escrita. Como professora da Graduação em Dança - Licenciatura – na UERGS/FUNDARTE (2003 a 2010), trabalhou a formação em dança interligada com as outras artes, de professores-artistas e da criação artística como fundamento da pesquisa.

Entre seus principais trabalhos estão o espetáculo “FATO” (2001), “Instruções para abrir o corpo em caso de emergência” (2007) e “Procedimento de Falar-fazer” (2008), os dois últimos em parceria com Alexandra Dias e Michel Capeletti. Integrou o Coletivo de Artistas de Dança da sala 209 e do ARTERIA - Artistas de Dança em Colaboração e foi uma das criadoras e produtoras do Conexão Sul - Encontro de Artistas Contemporâneos de Dança da Região Sul (2002 a 2008), evento dedicado ao protagonismo dos artistas na criação de espaços e discussões em dança e à descentralização da cultura no Brasil. Integrou o corpo de bailarinos da Ânima Cia de Dança (1993 a 1996), com Andrea Druck, Ivan Motta e Victória Milanez, e do Grupo Imbahá.

Bolsista ApArtes/CAPES, na Trisha Brown Company de Nova Iorque, nos anos 1999 e 2000, dançou o “Trio A”, de Yvonne Rainer, e “Dança Demente, de Francisco Rider, entre outros. Em 1995, recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Bailarina.